Semana do Jovem Eleitor destaca a contação de histórias para a educação

Em evento da EJE/BA realizado nesta terça, a pesquisadora Rosy Lapa falou sobre narrativas e formação de leitores para professores que integram o projeto Eleitor do Futuro, do TRE-BA

Encontro EJE/BA Contação de Histórias em 15.03.2022
Pra Cego Ver: Captura de tela exibe quatro telas de educadores, em evento realizado virtualmente por meio de plataforma de streaming.

Se dependesse da professora Rosy Lapa, todas as escolas teriam, em cada sala de aula, pelo menos um professor que fosse também contador de histórias. Com essa ideia, a pesquisadora da Universidade do Estado da Bahia abriu o encontro online “Leitura e Contação de História na Constituição do Sujeito Leitor", nesta terça (15/3). Realizado pela Escola Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia como parte da Semana do Jovem Eleitor, o evento reuniu educadores que participarão do projeto Eleitor do Futuro, em 2022.  

Assista o encontro da EJE-BA com professores 

Pós-doutora em Contação de Histórias, doutora em Educação e mestre em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia, Rosy enfatizou a importância da oralidade para a memória do mundo. “É na partilha de histórias por meio da fala, do corpo e da voz, que a humanidade tem expressado vivências pessoais e coletivas, e tem também mobilizado interlocutores em uma série de efeitos subjetivos, incluindo percepções e emoções”. 

Durante o encontro, a coordenadora do grupo de pesquisa Constituição de Leitores (Uneb) defendeu que, ao despertar crianças e jovens para a contação de histórias, os educadores acessam muitas camadas que compõem as mais diversas narrativas. Segundo Rosy, histórias servem para divertir, além de ensinar uma língua, regras morais, sociais e tradicionais da sociedade. Por meio das histórias, ela afirmou, os estudantes constroem repertório e memória.

O conteúdo, explicou a palestrante, faz parte da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento de referência obrigatória para a elaboração de currículos escolares no Brasil. Ao contar histórias, escutar atentamente os estudantes e dialogar com eles, aprofundando os temas abordados, os professores trabalham pelo menos três competências, como “Autoconhecimento e autocuidado”, “Empatia e cooperação” e “Responsabilidade e cidadania”.  “Tudo isso contribui para a construção de uma sociedade mais ética e democrática, responsável, inclusiva, sustentável e solidária, que promova a diversidade e os direitos humanos, sem preconceitos de qualquer natureza”, mostrou Rosy no texto da BNCC. 

O futuro é agora 

A palestra de Rosy Lapa salientou que a contação de histórias é educação cidadã que reverbera na compreensão da política e da vida pública. Presente no encontro desta terça, a coordenadora de inclusão educacional e transversalidade da Secretaria Municipal de Educação de Salvador, Jaqueline Araújo, afirmou que a parceria com a EJE/BA tem sido muito positiva para a rede de ensino da capital baiana. “O Eleitor do Futuro é uma ação cidadã de grande relevância, que contribui para ajudar os jovens a escolherem seus representantes”. 

A servidora da EJE/BA, Adriana Passos, contou que, em 2022, o Eleitor do Futuro terá dois desafios especiais: o retorno do projeto às escolas após dois anos de pandemia e as Eleições Gerais. “Nossa intenção é ajudar na formação de um olhar crítico sobre a política, incentivando que os jovens tenham opiniões próprias e façam suas escolhas conscientes, sabendo que essa decisão terá impacto em toda a sociedade”.  

No encontro com os professores, Adriana explicou que, em 2022, o projeto fará explanações dialogadas sobre a importância do voto, eleições e desinformação, além de promover votações simuladas na urna eletrônica. As escolas que desejarem participar podem agendar a visita acessando o portal da EJE/BA, clicar em “cursos e eventos”, depois na aba “lives e encontros” e por fim em “encontro com professores 2022”.  

Abaixo da emissão do certificado, há o tópico “escolha das datas para as visitas às escolas no âmbito do projeto Eleitor do Futuro”. A EJE entrará em contato com as escolas alguns dias antes da visita para confirmar a data agendada e o horário para apresentação.  

Guia da Cidadania 

Uma novidade dentro do projeto Eleitor do Futuro para 2022 é a adoção do Guia da Cidadania, material elaborado pelo Tribunal Superior Eleitoral, destacou Adriana Passos. “O guia tem conteúdos considerados fundamentais para provocar e orientar debates e reflexões sobre a participação de jovens no processo eleitoral brasileiro”.  

O material, que tem versão do professor e a versão do aluno, sugere uma abordagem multidisciplinar. A proposta, explicou Adriana, é que cada equipe escolar elabore um plano, cujo modelo sugerido está em anexo à programação colocada na aba “materiais” no portal da EJE/BA, usando pelo menos um dos temas do Guia da Cidadania. Esse plano deve ser enviado até 15 de junho para o e-mail da EJE (eje@tre-ba.jus.br). As equipes devem ter de três a sete pessoas entre professores, coordenadores e gestores.  

Após a execução do plano, o representante da escola deve encaminhar, até 14 de outubro, um relatório da atividade realizada, para a qual também há um modelo sugerido no site. A EJE/BA vai formar uma comissão para avaliar os planos e os relatórios seguindo critérios como pertinência temática, criatividade, viabilidade da ampliação da intervenção, efetividade do plano na escola. 

“Sugerimos metodologias como promoção e exibição de cartazes, bem como a realização de apresentação nas escolas das temáticas trabalhadas”, antecipou Adriana. As escolas com os três melhores trabalhos serão premiadas com troféus.  

Concurso de redação e desenho 

Por fim, a servidora da EJE/BA, Adriana Passos, contou aos professores que a terceira ação proposta pelo Projeto Eleitor do Futuro é a realização de concursos de redação e de desenho (como já é de costume) para alunos do 6º ao 9º anos do Ensino Fundamental II e do Ensino de Jovens Adultos. Os candidatos devem estar regularmente matriculados em instituições de ensino de Salvador e Região Metropolitana, e os regulamentos serão enviados para as escolas entre os meses de junho e julho, com a definição dos temas e cronogramas.  

CB

ícone mapa

Endereço e telefones do tribunal.

1ª Av. do Centro Administrativo da Bahia, 150 - CAB, Salvador-BA - CEP: 41.745-901 - Brasil
CNPJ: 05.967.350/0001-45

 

 

Ícone Protocolo Administrativo
Central Telefônica - Tel: +55 (71) 3373-7000 | Recepção: (71) 3373-7094
Fax do Protocolo da Secretaria: +55 (71) 3373-7220 / 3373-7329 
 Fax do Protocolo dos Cartórios (Salvador): +55 (71) 3373-7372
Ícone horário de funcionamento dos protocolos

Secretaria, seu Protocolo, Cartórios da Capital: Segunda a quinta-feira - 13h às 18h; Sexta-feira - 8h às 13h

Central de Atendimento e Protocolo dos Cartórios: Segunda a sexta-feira - 8h às 18h

Consulte outras unidades

Acesso rápido