EJE vai premiar estudantes vencedores do concurso de redação

Lista com os três classificados foi divulgada nesta quinta-feira (19/9). A iniciativa teve apoio da Coelba que doou três tablets para os vencedores, todos alunos de escolas públicas de Salvador

Projeto Eleitor do Futuro está com inscrições abertas para estudantes

“Em que cidade eu quero viver?”. O tema instigante foi sugerido pela Escola Judiciária Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (EJE/TRE-BA), que este ano promoveu o primeiro concurso de redação para os estudantes participantes do projeto “Eleitor do Futuro”, que tem como objetivo estimular os futuros eleitores a se tornarem críticos e participativos na vida política do País.

Dos 59 textos entregues, três foram selecionados por uma comissão julgadora do TRE-BA com amplo conhecimento em língua portuguesa. Venceram o concurso os estudantes LAYLA MARIA BRAGA DE SOUZA, da Escola Municipal Piratini; CAROLAINE NASCIMENTO GOMES (Colégio Estadual Álvaro Augusto da Silva) e LORRAN VENICIUS MENDONÇA GOMES (Escola Municipal Vivaldo de Costa Lima). A premiação está marcada para 8 de outubro, às 14 horas, no Auditório do TRE baiano, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Cada um vai ganhar um tablet doado pela Companhia Elétrica do Estado da Bahia (Coelba).

A Coordenadora da EJE/TRE-BA, Adriana Passos, afirma que, valorizando as falas desse público, o “Eleitor do Futuro” está cumprindo a sua proposta de levar os jovens a uma reflexão. “Nossa intenção, nas palestras, é mostrar que o cidadão é sujeito de direitos e deveres e que tem um papel fundamental no exercício da democracia. E nada melhor que ouvir os anseios desses adolescentes em relação à cidade que vivem”, dispara satisfeita com o resultado.

Voz da comissão

De acordo com a comissão julgadora do concurso, composta pelos servidores Nizaldo da Costa, Maria Milza Pereira Batista e Glayde Maria Soares, os estudantes apontaram as maiores queixas existentes na cidade. Entre elas estão a falta de segurança e infraestrutura, corrupção na política e descumprimento de promessas feitas em época de campanha eleitoral. Mas quem conhece os problemas, também aponta as soluções. “Nos textos, os meninos pedem mais parques e espaços de diversão, políticos honestos e falam da beleza da cidade”, resumem as integrantes da comissão Maria Milza e Glayde Soares.

DS

Últimas notícias postadas

Recentes