Escola Judiciária Eleitoral do TRE-BA divulga ‘Projeto Universitário Cidadão’

Com a iniciativa, a EJE-BA dá mais um passo a frente na execução de projetos de caráter social, fomentando a construção da cidadania através da educação. A Diretora da EJE-BA explanou em detalhes a proposta

Com a iniciativa, a EJE-BA dá mais um passo a frente na execução de projetos de caráter social, fomentando a construção da cidadania através da educação. A Diretora da EJE-BA explanou em detalhes a proposta

Em reunião com dirigentes e professores de 13 Faculdades de Direito da Capital, na sede do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, a Escola Judiciária Eleitoral do TRE-BA apresentou, nessa segunda-feira (16), o Projeto Universitário Cidadão. Capitaneada pela Diretora da EJE-BA, a juíza Fabiana Andréa de Almeida Oliveira Pellegrino, a iniciativa propõe a ampliação do já consolidado Projeto Eleitor do Futuro (para jovens entre 10 a 15 anos) em um de maiores proporções e alcance sócio-educativo, através do engajamento de estudantes universitários, a partir de parceria entre a EJE-BA e centros baianos de graduação superior. 

Confira a cobertura do evento 

A fim de reduzir a distância entre o Poder Judiciário e a sociedade, o Projeto Universitário Cidadão selecionará alunos de faculdades e/ou universidades (prioritariamente de cursos de Direito), conveniadas ao TRE-BA, que manifestem interesse em aprofundar e difundir conhecimentos na área eleitoral. São temas como cidadania, conscientização política, importância do voto que serão debatidos em escolas de 1º e 2º graus pelo grupo, objetivando a formação de cidadãos conscientes da sua responsabilidade social.

Os universitários participantes do Projeto Universitário Cidadão receberão treinamento teórico e prático no Tribunal Regional Eleitoral e a inscrição será feita pela internet. Esses universitários treinados representarão uma equipe de multiplicadores em potencial, e serão convidados a integrar algum dos projetos implantados pela EJE-BA e futuros. Essa atuação voluntária dos universitários deve ser reconhecida como atividade de extensão extracurricular pela instituição de ensino onde estão matriculados. 

Ao final do encontro, a juíza Fabiana Andréa de Almeida Oliveira Pellegrino destacou que a proposta não possui viés político-partidário, ressaltando que “pessoas com senso crítico são aquelas verdadeiramente capazes de implantar mudanças sociais; dessa nossa parceria frutificará algo maior.” O Projeto Universitário Cidadão também engloba a realização de concurso, dentre as Faculdades de Direito, com o objetivo de eleger projetos nas áreas social e/ou de sustentabilidade, a fim de ser aplicado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia.

DS 

Últimas notícias postadas

Recentes