Estudantes de Direito participam do Projeto Universitário Cidadão

Universitários puderam conhecer a sede do Tribunal, além de assistir a sessão de julgamento

Estudantes de Direito participam do Projeto Universitário Cidadão

Conhecer sobre a história da Justiça Eleitoral foi o objetivo dos 30 estudantes que cursam os últimos semestres de bacharelado em Direito na Universidade Maurício de Nassau (UniNassau – sede Pituba). A visita, possibilitada pela Escola Judiciária Eleitoral (EJE/BA) por meio do Programa Universitário Cidadão, aconteceu na tarde desta quarta-feira (18/4).

Na oportunidade, os universitários conheceram o Centro de Memória da Justiça Eleitoral, fundado em 1998 e localizado no prédio principal do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA). Auxiliados pela servidora Andréia Fabiana, os estudantes puderam se inteirar acerca da história da Justiça Eleitoral baiana, por meio dos painéis informativos, galeria dos ex-presidentes do Tribunal, além do ambiente que reconstitui a sala presidencial de 1945. Posteriormente, eles assistiram a uma parte da sessão de julgamento e a palestra sobre “Funções da Justiça Eleitoral e Democracia”, com o servidor e professor de Direito Eleitoral, Jaime Barreiros.

“Os estudantes devem vivenciar órgãos da Justiça para que possam assimilar melhor os conteúdos que aprendem em sala de aula”, afirmou o advogado e orientador do Núcleo de Práticas Jurídicas da UniNassar, Gustavo Baraúna, que acompanhava o grupo de alunos durante o encontro. Ele ainda enfatizou que este tipo de visita é enriquecedor para sanar o déficit na carga horária reservada aos estudos do Direito Eleitoral na graduação, além de ajudar os estudantes universitários na compreensão de relevantes aspectos da cidadania.

Programa Universitário Cidadão

O Programa Universitário Cidadão existe desde 2015 e é uma iniciativa da Escola Judiciária Eleitoral da Bahia (EJE/BA). “Em muitas faculdades, o Direito Eleitoral é uma disciplina optativa. O programa surgiu com a proposta de aproximar os universitários ao mundo da Justiça Eleitoral”, afirmou a servidora da EJE/BA, Adriana Passos.

JN

Últimas notícias postadas

Recentes