Estudantes de Direito participam de visita acadêmica à sede do TRE-BA

Ação faz parte do Projeto "Universitário Cidadão", da Escola Judiciária Eleitoral da Bahia

Estudantes de Direito participam de visita acadêmica à sede do TRE-BA

Alunos do curso de Direito da Unijorge tiveram, na tarde desta segunda-feira (8/4), a oportunidade de acompanhar um pouco da rotina do TRE-BA. A visita foi proporcionada pela Escola Judiciária Eleitoral da Bahia (EJE-BA), por meio do Projeto Universitário Cidadão. 

O projeto é desenvolvido desde 2015 e busca aproximar os estudantes universitários da Justiça Eleitoral. A servidora da EJE, Adriana Passos, comentou com satisfação a receptividade da iniciativa. “Pelos depoimentos dos estudantes, percebemos o resultado positivo das visitas acadêmicas ao Tribunal, pois demonstram interesse em aprender mais acerca do Direito Eleitoral e da Justiça Eleitoral”. A servidora ressaltou ainda que o “Universitário Cidadão” não é exclusivo para estudantes de Direito, “apesar de ser o público que mais nos procura”, concluiu. 

Por dentro da Justiça Eleitoral 

No início da visita, os cerca de 40 estudantes visitaram o Memorial do Tribunal, onde tiveram acesso a itens históricos e ouviram sobre a trajetória da Justiça Eleitoral na Bahia. Depois, houve uma breve explanação acerca do funcionamento do órgão, ministrada por Cristian Santos, servidor do TRE-BA e professor de Direito Constitucional e Direito Administrativo na Universidade Salvador. Por último, os estudantes assistiram à sessão de julgamentos, regida pelo presidente do TRE-BA, Desembargador Jatahy Júnior. 

Essa foi a primeira vez que estudantes da Unijorge participaram do projeto. A coordenadora do Núcleo de Prática Jurídica da universidade, Katiani Zape, reafirmou o sucesso da atividade. Ela disse que as inscrições esgotaram de forma rápida entre alunos de diversos semestres. Para Katiani, a atividade é importante porque proporciona aos estudantes um aprendizado diferenciado, além da chance de conhecer diferentes segmentos onde podem trabalhar. 

José Augusto, 25 anos, está no primeiro semestre e disse que nunca havia pensado na Justiça Eleitoral como possibilidade de área de atuação, mas que terá uma nova visão após a visita ao TRE-BA. Logo depois de assistir à sessão de julgamentos, ele se mostrou incomodado com o que chamou de “pouca representatividade negra”. O incômodo serviu de motivação para o jovem estudante. “O fato de não ter nenhum negro na mesa faz com que eu, como negro, sinta vontade de mudar esse quadro”, afirma.

As faculdades que têm interesse em participar do Projeto Universitário Cidadão devem entrar em contato com a Escola Judiciária Eleitoral da Bahia pelo e-mail eje@tre-ba.jus.br


WC


Últimas notícias postadas

Recentes

TSE lança página #ParticipaMulher

Página foi lançada pela ministra Rosa Weber, durante encontro com parlamentares da bancada feminina da Câmara, advogadas e mulheres representantes de entidades