#PartiuMudar: estudantes e educadores da rede pública dialogam sobre cidadania no TRE-BA

Projeto promovido pela EJE-BA reuniu estudantes e gestores na sede do Regional baiano em um bate-papo sobre política

TRE-BA-PARTIU-MUDAR

A professora de matemática de Matheus Góes, 15 anos, contou à turma do Colégio Estadual Edvaldo Brandão Correia, em Cajazeiras, que está indo atrás de um sonho. Em um turno, ela dá aulas e no outro, cursa Direito na faculdade. “Essa história acabou despertando em mim a vontade de ser desembargador. Quero observar a realidade para mudar as coisas, acabar com a marginalização e ser totalmente justo”, disse Matheus. Ele foi um dos jovens que esteve nesta quinta-feira (22/8) na reunião do #Partiumudar, na sede do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, em Salvador.

O projeto desenvolvido pela Escola Judiciária Eleitoral da Bahia pode ser entendido no título: “Educação para a Cidadania Democrática no Ensino Médio”. A ideia é fomentar a discussão sobre o processo eleitoral brasileiro nas escolas, levando a política para o dia a dia, explicou a chefe da Seção de Programas Institucionais da EJE-BA, Adriana Passos. “Mais do que isso, é uma temática importante para qualquer cidadão”, afirmou a servidora.

Durante o encontro no TRE-BA, Adriana explicou a logística do projeto, que em 2019 acontecerá em sete escolas da Bahia, uma delas, a Escola Família Agrícola (EFA), em Irará. As outras cidades são Salvador, Vera Cruz, Antônio Cardoso e Feira de Santana, onde haverá aulas ministradas por professores universitários. Entre os temas, democracia, liberdade de expressão, instrumentos de participação política e a Constituição Federal. 

Continuidade          

Para entender a relação dos estudantes que vieram ao TRE-BA com o tema, Adriana Passos fez duas perguntas. A primeira, quem ali queria estudar Direito. Muitos levantaram as mãos. A segunda, quem conhecia a Constituição Federal. Poucas mãos foram levantadas. O educador Yanez Freitas, diretor do Colégio Estadual Durvalina Carneiro, de Feira de Santana, viu neste episódio a importância do projeto. “É preciso que os estudantes conheçam a cidadania para poder exercê-la”, afirmou.

Na avaliação do diretor, o #PartiuMudar é o início de um diálogo que deve ser ampliado. “Todos precisam saber o que é direito e o que é dever. Que os estudantes possam dialogar mais sobre isso, pesquisar, dar continuidade”. O Coordenador de Política para a Juventude da Secretaria Estadual de Educação, Jocivaldo dos Anjos, propôs que as ações do #PartiuMudar interajam com os currículos da rede pública de ensino. “Que isso não seja apenas um evento, mas que faça parte da formação desses meninos e que os professores compreendam a grandeza deste projeto”.

E essa grandeza, pontuou a diretora Laura Souza, do Colégio Estadual Professora Marinele da Silva, na Mata Escura, está em formar sujeitos para a consolidação da democracia. “A escola é um espaço de diálogo que vai favorecer esse entendimento. Esses conteúdos devem ir para além dos professores e da sala de aula, mas os alunos vão levar para o dia a dia, tanto agora quanto no futuro”.

#PartiuMudar

Iniciativa da Justiça Eleitoral, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e das Escolas Judiciárias Eleitorais do Brasil, o projeto #PartiuMudar foi lançado em 2017 pelo Tribunal Superior Eleitoral para aproximar jovens brasileiros da política e, por extensão, do processo eleitoral. Dedicado a estudantes do ensino médio, o projeto complementa a atuação do Eleitor do Futuro, voltado para a formação cidadã no Ensino Fundamental.

Na Bahia, o #PartiuMudar é desenvolvido em parceria da EJE e do TRE com a Secretaria de Educação do Estado, por meio da Coordenação Executiva de Projetos Estratégicos e da Coordenação de Política para a Juventude. Em 2019, o projeto expandiu sua atuação da capital baiana para municípios do interior do estado. #PartiuMudar tem um hotsite hospedado no portal do TSE, onde são publicados conteúdos sobre educação política.

CB

Últimas notícias postadas

Recentes