Inspeções virtuais da corregedoria regional eleitoral alavancam produtividade judicial do TRE-BA

Desde que as inspeções tiveram início, em 23/7, mais de 4 mil sentenças foram proferidas, 51 zonas eleitorais do estado foram avaliadas e mais de 3 mil processos foram submetidos à análise da CRE

Inspeção virtual feita pela Corregedoria Regional Eleitoral da Bahia (CRE-BA) acarretam aumento ...
Inspeções virtuais realizadas pela corregedoria regional eleitoral alavancaram a produtividade judicial do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia em 2020. Desde que tiveram início, em 23/7, no contexto da pandemia de coronavírus, mais de 4 mil sentenças foram proferidas, 51 zonas eleitorais do estado foram inspecionadas e mais de 3 mil processos foram submetidos à análise da CRE. 
De acordo com o corregedor regional e vice-presidente do TRE-BA, desembargador Roberto Frank, as inspeções funcionaram como uma parceria entre a corregedoria e as zonas eleitorais. “Com essa proximidade, foi possível identificar as principais dificuldades enfrentadas, o que permitiu uma atuação direta e efetiva dessa unidade”. 
O desembargador destacou ainda o apoio conjunto de servidores, magistrados e da equipe da corregedoria. “Foi isso o que resultou num quadro de aumento significativo na produtividade judicial”, afirmou. 
De acordo com a secretária da corregedoria, Thais Habib, as atividades inspecionais foram complementadas com a instituição de um grupo de trabalho, composto por servidores daquela unidade. Juntos, o grupo auxiliou, remotamente, os servidores dos cartórios, na tramitação processual.
À frente da coordenadoria de assuntos jurídicos e correcionais (Coajuc), Hercília Boaventura reforça a proximidade da corregedoria com as zonas eleitorais como responsável pelo resultado das inspeções virtuais. “Com orientações e incentivo à execução da função jurisdicional, as zonas iniciam o período eleitoral com um acervo processual menor e assim podem encarar, de forma mais tranquila, as inúmeras ações relacionadas ao pleito que se aproxima”. 
A coordenadora da Coajuc destaca ainda que, durante as inspeções, a Corregedoria detectou zonas eleitorais que precisavam de auxílio na execução das atividades processuais. Nesse contexto, o corregedor designou que servidores da Coajuc atuassem remotamente no Processo Judicial Eletrônico (PJe). 
Essa parceria impulsionou os processos e manteve as orientações aos servidores das zonas eleitorais. Houve ainda um prolongamento das atividades do Grupo de Trabalho On Line, instituído em junho pelo corregedor. “Nesse percurso, constatamos servidores e juízes com atuação de excelência nas zonas, trabalho esse que foi parabenizado pelo corregedor”, observa Hercília. 

/CB

Últimas notícias postadas

Recentes