“Esse reconhecimento da Justiça Eleitoral renova a minha fé nas instituições”

Mesário da 2ª zona eleitoral, em Salvador, Moisés Silva afirma que atuar nas eleições é um exercício de cidadania; ele é um dos cinco homenageados pelo TRE-BA com a Medalha do Mérito Eleitoral

Mesário da 2ª zona eleitoral, em Salvador, Moisés Silva afirma que atuar nas eleições é um exerc...
Moisés Costa Silva tinha 19 anos quando precisou ir ao Tribunal Regional Eleitoral da Bahia regularizar sua situação para concluir o serviço militar obrigatório. Na ocasião, foi convocado para ser mesário e, desde então, tem atuado como colaborador da Justiça Eleitoral nos anos em que a população escolhe seus gestores públicos. Em 2020, o guarda municipal, hoje com 35 anos, está entre os cinco mesários que serão homenageados com a Medalha do Mérito Eleitoral. 
A honraria será entregue pelo presidente do TRE-BA, desembargador Jatahy Júnior, em cerimônia na sala de sessões do Regional, no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador. O presidente Jatahy, que teve a ideia de homenagear os mesários, afirma que esse é um gesto de reconhecimento e de incentivo, uma vez que as Eleições Municipais em 2020 acontecerão em meio à pandemia de coronavírus. 
Para Moisés Costa Silva, que há 16 anos colabora com o TRE-BA, ser mesário é um exercício de cidadania que ganha ainda mais relevância no ano em que as votações acontecem no cenário da Covid-19. “Espero algo atípico, tudo neste ano tem sido atípico. Mas pretendo colaborar de forma ímpar para o processo democrático”, afirmou. 
Sobre a medalha, o guarda municipal acredita que o fez pensar de forma diferente sobre a função. “É uma honra que eu nunca esperei receber. Por um tempo, achava que ser mesário era uma obrigação ou alguns dias de folga. Ando tão desacreditado na política, mas isso me faz ter um sentimento nacionalista. Esse reconhecimento renova minha fé nas instituições”. 
Para a chefe de cartório da 2ª zona eleitoral, Maria do Socorro Gouveia, a figura do mesário é de extrema importância para o processo eleitoral. “Seu trabalho voluntário, através do exercício da cidadania, colabora para que a Justiça Eleitoral realize as eleições com lisura e comprometimento. Agradecemos, antecipadamente, a participação de todos, na certeza que o TRE-BA tomará as medidas necessárias para garantir sua segurança”.
Medalha do Mérito Eleitoral da Bahia
Medalha do Mérito Eleitoral da Bahia é oferecida àqueles que tenham contribuído destacadamente para o engrandecimento, eficiência e respeitabilidade da Justiça Eleitoral do estado e do país. 
Seja mesário também
Para ser mesário, o eleitor deve ser maior de 18 anos e estar em situação regular com a Justiça Eleitoral. Entre as exceções, estão candidatos e parentes, até o segundo grau, ainda que por afinidade, inclusive o cônjuge; membros de diretórios de partidos políticos com função executiva; autoridades, agentes policiais e funcionários no desempenho de funções de confiança do Executivo, além de funcionários do serviço eleitoral.
Este não é um trabalho remunerado. O mesário recebe auxílio-alimentação no 1º turno e, se houver, no 2º turno das eleições, e tem direito a: dois dias de folga para cada dia trabalhado na função; dois dias de folga para cada dia de treinamento oferecido pela Justiça Eleitoral; certificado dos serviços prestados à Justiça Eleitoral; e preferência no desempate em concursos públicos (desde que previsto em edital). Para universitários de instituições conveniadas, as horas trabalhadas valem como atividade extracurricular.

Últimas notícias postadas

Recentes