Projeto de fotografia do TRE-BA vence Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça

Regional baiano concorreu com imagens do “Dia E: Um Olhar Jovem Sobre a Democracia”, assinado por Leonardo Ferreira

Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) conquistou o 1º lugar no Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça, na categoria Fotografia. O Regional concorreu com o projeto “Dia E: Um Olhar Jovem Sobre a Democracia”. O anúncio foi feito no início da noite desta sexta-feira (22/10), durante o encerramento do “II Seminário On-line de Comunicação & Justiça – Comunicando Direitos e Cidadania em Tempos Excepcionais”, realizado pelo Fórum Nacional de Comunicação e Justiça (FNCJ). Esta é a segunda vez que o Eleitoral baiano conquista o 1º lugar em uma das categorias da premiação. Em 2013, o Tribunal comemorou o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido nas redes sociais.   

De autoria do fotógrafo Leonardo Ferreira, 17 anos, o registro das imagens ocorreu durante o primeiro turno das Eleições Municipais 2020, em Salvador. A ideia era retratar o momento máximo da democracia sob a visão de um jovem eleitor. A iniciativa também se desdobrou em uma exposição na Estação da Lapa, realizada de 08 a 11 de dezembro de 2020. Entre os dias 14 e 18 de dezembro do mesmo ano, as imagens ficaram expostas no edifício-sede do TRE-BA, na capital baiana. As fotos também foram divulgadas nas redes sociais do Regional, em uma exposição virtual.

“Esse prêmio evidencia que os trabalhos realizados pelo TRE-BA são balizados, entre outros quesitos, pela horizontalidade e colaboração. São esses recursos que permitem que os servidores participem ativamente, proponham e sugiram ideias que são abraçadas pela Assessoria de Comunicação e, consequentemente, levadas à sociedade”, destacou Daniele Silva.

Em discurso realizado logo após o anúncio do prêmio, Daniele, em nome do TRE-BA, agradeceu a oportunidade de disputar mais uma edição, além de ressaltar a importância da premiação. “Gostaria de parabenizar a equipe do Fórum e reforçar que o intercâmbio de informações e o compartilhamento de ideias entre as assessorias de Comunicação do sistema de Justiça é essencial para o aprimoramento das nossas práticas e processos”, disse.

Em sua fala, Daniele destacou o trabalho desenvolvido por Leonardo Ferreira, a quem agradeceu por ter aceitado o convite do Eleitoral baiano. “Aproveito o espaço para agradecer a todos do TRE da Bahia envolvidos nesse projeto e agradecer a participação do jovem Leonardo Ferreira que - com muita presteza, inteligência e senso de colaboração - abraçou o convite da nossa Assessoria de Comunicação”, completou.

Idealização

A sugestão de fotografar o pleito de 2020 foi do atual secretário de Tecnologia da Informação e Comunicação (STI), André Cavalcante. Na época, a ideia foi imediatamente abraçada pela Assessoria de Comunicação do Regional baiano. Na sequência, alguns fotógrafos que já seguiam o perfil oficial do órgão, no Instagram @trebahia, foram acionados. Desses, Leonardo topou em fazer a parceria institucional.

Para o jovem fotógrafo, “foi uma honra muito grande, aos 17 anos de idade, ter sido convidado pelo Tribunal para assumir essa responsabilidade, ainda entendendo como funciona o processo eleitoral. Foi emocionante, para mim, poder apreciar de perto a democracia sendo posta em prática e resistindo. Mesmo em um momento caótico e conturbado de pandemia, as pessoas não deixaram de exercer o seu papel de cidadãs”.

Leonardo contou que, no dia da eleição, acompanhou todos os detalhes – da abertura ao fechamento dos portões dos locais de votação – tendo percorrido vários locais da cidade. “Fotografei eleitores com deficiência, outros acessando o app e-Título, o processo de higienização e segurança que as escolas tiveram que manter e que foi seguido com muita cautela”. Sobre os resultados da ação, foi taxativo: “essas fotos tomaram proporções muito maiores do que eu poderia imaginar e tudo isso foi muito impactante para mim, clareando minha mente a respeito do cinema, da fotografia e da relevância do meu papel social com as pessoas através da minha arte”.

Sobre o prêmio

De acordo com o FNCJ, 209 projetos das assessorias de Comunicação das instituições que integram o Sistema de Justiça concorreram em 12 categorias: artigo acadêmico, comunicação interna, fotografia, mídia audiovisual, mídia digital, mídia radiofônica, mídia social, projeto / campanha institucional de interesse público, publicação especial, relacionamento com a mídia, reportagem escrita, vídeo institucional / documentário. A Justiça Eleitoral concorreu em nove, das 13 categorias da premiação.

Concorreram ao prêmio: comunicadores dos Tribunais Regionais Eleitorais, Defensorias Públicas, Justiça Federal, Tribunais de Justiça, Procuradoria Geral da República, Associações Nacional e Estadual das Defensoras e Defensores Públicos, Tribunal Superior Eleitoral, Tribunal Superior do Trabalho, Tribunal Regional Federal, Procuradoria Regional da República, além dos profissionais da Universidade Fernando Pessoa e da Faculdade Interamericana de Porto Velho. 

DP

Últimas notícias postadas

Recentes