Coptrel promove 1º Encontro Virtual para debater Eleições 2020

Pela primeira vez, colegiado de presidentes dos Regionais fará web-conferência para debate em torno do pleito, no atual cenário de pandemia

1º Encontro virtual do Colégio de Presidentes dos TREs.
O Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais promove, no próximo dia 29/6, o 1º Encontro Virtual do Coptrel. Esta será a primeira edição na modalidade, já que as atividades da Justiça Eleitoral seguem em trabalho remoto por conta da pandemia causada pelo coronavírus (Covid-19). Além dos 27 presidentes dos TREs e representantes do TSE, o evento online contará com a participação dos diretores-gerais e assessores de comunicação dos respectivos regionais. 
O presidente do Coptrel e do TRE-BA, desembargador Jatahy Júnior, elencou os motivos para a realização da primeira reunião virtual do colégio na sua gestão. “Eu acho que vai ser de grande valia esse primeiro encontro do Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais por meio de videoconferência. É um momento em que cada tribunal trará as suas experiências, demonstrará seus trabalhos e que os presidentes e os diretores gerais dos tribunais trocarão informações a fim de que, depois de encerrado o encontro, possamos todos levar ao TSE os nossos pleitos com relação às eleições municipais que se darão de uma forma diferente de todas as outras”, destacou. 
O desembargador Jatahy Junior também expressou seu otimismo.“Em plena pandemia, esperamos que o contágio já esteja em declínio, mas ainda com o vírus em circulação. Não podemos perder a esperança de que esse vírus deixe de circular até lá, mas estamos todos nos esforçando para fazer uma eleição tranquila e que, em 1º de janeiro, o Brasil tenha os seus prefeitos e vereadores com novo mandato para assumirem as suas funções”, declarou. 
Mudanças 
Em formato inédito, o encontro será realizado das 8h às 18h, através da plataforma de videoconferência Zoom e será restrito aos participantes. A programação inclui palestras e debates. Pela manhã, acontece uma reunião dos diretores gerais e, paralelamente, uma reunião dos assessores de comunicação, distribuídos em duas salas virtuais. No período da tarde, será a vez dos presidentes dos TREs se reunirem em uma única sala virtual. Além dos representantes de cada regional, participarão o presidente, a assessora-chefe de comunicação e o diretor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e também, presidentes dos colégios de corregedores, ouvidores, juristas e escolas judiciárias eleitorais. 
“A ideia do encontro virtual foi tomada diante da constatação da impossibilidade de fazer um encontro presencial, tendo em vista a situação geral da pandemia no país e a importância de se debater temas relacionados a uma eleição tão atípica como essa que se aproxima”, explica Maurício Amaral, Secretário de Planejamento do TRE-BA. Ainda de acordo com o servidor, a pauta da reunião está em construção e deve ser definida até o próximo dia 23.
Tradicionalmente, o Coptrel realiza de três a quatro encontros anuais presenciais, em diferentes estados, com duração de dois dias. Já foram realizados 77 encontros e o último aconteceu em novembro de 2019, em Natal (RN).O 78º encontro, inicialmente programado para os dias 26 e 27 de março de 2020, foi adiado por decisão do Colegiado dos Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais, considerando a situação mundial e o risco potencial de contaminação representado pelo coronavírus. 
Histórico 
O Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (Coptrel) foi fundado em 16 de setembro de 1995. Constitui-se em uma sociedade civil, sem fins lucrativos, integrada pelos Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais e que tem como Presidente de Honra o Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o qual, encontrando-se presente nas reuniões, assumirá a direção dos trabalhos, se assim o desejar. 
O Coptrel tem como objetivos a defesa dos princípios, prerrogativas e funções institucionais da Justiça Eleitoral; a integração dos Tribunais Regionais Eleitorais em todo o território nacional; o intercâmbio de experiências funcionais e administrativas em sua área específica; o estudo e o aprofundamento dos temas e das questões jurídico-eleitorais; a fixação de diretrizes, métodos e critérios, bem como a uniformização de orientações jurídico-administrativas na esfera eleitoral de sua competência, respeitada a autonomia e peculiaridade regionais; a exposição de problemas e a proposição de soluções junto à Presidência do Tribunal Superior Eleitoral.

Últimas notícias postadas

Recentes