Eleições 2018: Plano Integrado de Segurança é apresentado ao presidente do TRE-BA

Documento resulta de trabalho integrado entre as instituições de segurança pública do Estado e tem o objetivo de inibir crimes eleitorais e zelar pela ordem no dia do pleito

Documento resulta de trabalho integrado entre as instituições de segurança pública do Estado e tem o objetivo de inibir crimes eleitorais e zelar pela ordem no dia do pleito

Representantes dos diversos órgãos de segurança pública do Estado reuniram-se, na manhã desta quinta-feira (27/9), com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano. O encontro teve o objetivo de oficializar a entrega do Plano Integrado de Segurança das Eleições 2018, elaborado pela Comissão de Segurança do Eleitoral baiano em conjunto com as referidas instituições.

Em pleitos anteriores, as polícias Militar, Civil, Federal, Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros elaboravam e executavam suas ações de forma individual. Em 2018, porém, foi estabelecida de forma pioneira uma unidade entre as corporações, que elaboraram Planos de Ação individuais a pedido da Comissão de Segurança do TRE-BA, que foram reunidos num documento único denominado Plano Integrado de Segurança, submetido à apreciação do presidente do Tribunal.

O documento contém as ações das principais forças policiais para inibir crimes eleitorais, como propaganda irregular, compra de votos, segurança das urnas eletrônicas e dos eleitores. Também faz parte do Plano zelar pela segurança e pela ordem pública nos locais de votação e de armazenamento das urnas em Salvador e em todos os municípios baianos.

No encontro desta quinta-feira, cada representante situou o presidente sobre as ações correspondentes às suas instituições e assegurou os encaminhamentos para o dia 7 de outubro.

Para as autoridades que elaboraram o Plano de Segurança, é preciso estar atento ao clima exaltado e a discursos violentos que andam circulando, principalmente em redes sociais. “Hoje em dia, as notícias falsas viralizam em um minuto e nós precisamos desfazer esse mito entre as pessoas, de que os resultados das eleições são previamente decididos. O processo é transparente, ético e seguro”, observou o presidente do TRE-BA, desembargador Rotondano.

O presidente também lembrou que estas eleições serão mais demoradas, por conta da estreia da biometria e porque há mais candidatos a serem escolhidos – presidente da república, dois senadores, deputado federal, deputado estadual e governador. A estimativa do Tribunal é que cada eleitor leve, em média, dois minutos entre a identificação na mesa receptora e a saída da cabine de votação. Toda a estratégia de segurança foi planejada já considerando esse tempo.

Rotondano agradeceu a parceria das autoridades de segurança, sem as quais disse que seria impossível ao TRE-BA realizar as eleições. “Sem o apoio de vocês, nada disso aconteceria. Mas, estamos juntos em prol do mesmo objetivo: que as coisas transcorram com tranquilidade e que a vontade do povo prevaleça”.

Além do presidente do TRE-BA, participaram do encontro a Diretora Geral, Fabíola Mazzei; o Secretário de Gestão de Serviços, Antonio Moisés Almeida Braga; a Secretária de Auditoria Interna, Catiuscia Abreu, e o presidente da Comissão de Segurança para as Eleições 2018, Maxwell Mascarenhas. Entre os representantes das instituições de segurança, participaram o Major Gouveia, do Corpo de Bombeiros; o Inspetor Jeferson Moraes, da Polícia Rodoviária Federal; delegado Augusto Eustáquio da Silva, do Departamento de Inteligência da Polícia Civil; o delegado Flávio Gois, do Departamento da Polícia do Interior (DEPIN); a delegada Lívia Araújo, da Polícia Federal; o Capitão Sacramento, do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (GRAER /PM-BA); e o Tenente Coronel Ricardo Santana, coordenador das eleições da Polícia Militar, além de um Oficial de Inteligência da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN).

CB

Últimas notícias postadas

Recentes