Professores apresentam projetos e ações desenvolvidos nas escolas, no âmbito do "Eleitor do Futuro"

O II Encontro com Professores foi realizado nessa quarta-feira (31/7), na Sala de Sessões do TRE-BA

Eleitor do futuro

Debater ideias e ações desenvolvidas nas escolas participantes do Projeto Eleitor do Futuro foi o objetivo do II Encontro com Professores, realizado nessa quarta-feira (31/7). A reunião foi conduzida pela chefe da Seção de Programas Institucionais (SEPRI) da Escola Judiciária Eleitoral da Bahia (EJE/BA), Adriana Passos, que explicou acerca da logística do evento, que contou com apresentações de quatro escolas expositoras das atividades desenvolvidas com seus alunos. “O intuito é promover a troca de experiências entre as escolas. Fazer desse espaço oportunidade de compartilhamento das ações já desenvolvidas ou que ainda serão, a fim de servirem de exemplos”, disse satisfeita.

A abertura do Encontro ficou por conta da coordenadora e professora do Centro Universitário Dom Pedro II, Tereza Cristina Mehry Leal, que explanou sobre o papel do educador, por meio da palestra “Ser Professor - ação educativa”. Na ocasião, a palestrante falou sobre o impacto positivo que ações como o "Eleitor do Futuro" causam na sociedade. “Estou aqui por acreditar na proposta do projeto, nesse trabalho desenvolvido com a juventude. Acho que é por aí que a gente consegue fazer mudanças e transformações sociais. Essa consciência cidadã é superimportante para nós, para que possamos ter um olhar mais crítico desse adolescente, desse estudante, em busca de transformar o que é necessário na sociedade”, disse a coordenadora Tereza.

A Professora Teresa Cristina Merhy Leal é Doutora em Família na Sociedade Contemporânea - linha de pesquisa Família e Subjetividade pela Universidade Católica do Salvador, também tem experiência na área de Educação Superior, com ênfase na Formação de professores, Gestão e Coordenação Pedagógica; Didática; Teorias do Ensino e Aprendizagem, dentre outros.

O rap “Cidadania sim, corrupção não!” deu o tom da exposição realizada pelo professor Edson Campos, representante da Escola Municipal Fazenda Coutos. “A ideia da criação do rap surgiu por causa dos jingles das campanhas políticas, que sempre escutamos durante as eleições”, descreveu Campos, também compositor do rap, que convidou a plateia a fazer parte do coro.

Já na Escola Municipal Elysio Athayde, representada pela professora Vanise Freitas, “a ideia é articular o Projeto Eleitor de forma interdisciplinar, associando com outros trabalhos desenvolvidos pela escola”, disse.

Os professores Ana Flávia Cazé e Carlos Félix apresentaram as práticas desenvolvidas na Escola Municipal Adroaldo Ribeiro Costa (EMARC). Uma delas, a aplicação de questionário com quesitos relacionados à educação cidadã, a exemplo da definição dos três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. 

 

Participação de alunos

As alunas Maiara Helen, 15 anos, e Carine Nunes, 14, ambas do 9º ano e integrantes do grêmio estudantil do SESI de Itapagipe, avaliaram a forma com que o projeto vem sendo realizado na instituição. “O Eleitor do Futuro é bastante importante para mim é o momento em que refletimos sobre educação e conseguimos passar uma visão sobre cidadania para nossos colegas”, contou Maiara. Para Carine, o projeto é necessário, uma vez que “os alunos precisam compreender melhor o papel do eleitor e a definição de democracia”.

O evento contou ainda com a participação de Ana Paula Teles, supervisora da Gerência de Currículo da Diretoria Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Salvador (SMED).

 

Últimas notícias postadas

Recentes