Justiça Eleitoral realizará audiência pública em Juazeiro nesta sexta-feira (12/7)

Propósito da reunião será para engajar o recadastramento biométrico nas cidades de Abaré, Casa Nova, Chorrochó, Curaçá, Macururé, Rodelas e Sobradinho

Biometria no interior do estado

A Câmara municipal de Juazeiro será sede, na próxima sexta-feira (12/7), de mais uma audiência pública realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA). O propósito da reunião é engajar lideranças locais no recadastramento biométrico das cidades de Abaré, Casa Nova, Chorrochó, Curaçá, Macururé, Rodelas e Sobradinho. O evento, que ocorrerá às 9h30, será presidido pelo procurador regional eleitoral, Cláudio Gusmão.

Durante a audiência, será apresentada a logística implantada pelo Eleitoral baiano para alavancar a coleta dos dados biométricos nas localidades envolvidas. A última fase da biometria no estado está priorizando o agendamento. Com esses eventos itinerantes, o TRE-BA busca sensibilizar gestores públicos, líderes comunitários e cidadãos a colaborar para que a Bahia biometrize 100% do eleitorado até 2020, ano de eleições municipais.

Agendamento

O agendamento pode ser realizado por meio de site (agendamento.tre-ba.jus.br) ou telefone 0800 071 6505. Para agendar o atendimento, o número do título será solicitado. Caso não possua a inscrição eleitoral ou não saiba o número, o eleitor deve informar número do CPF, data de nascimento e nome completo dos pais. O cidadão também pode cadastrar o número de telefone e e-mail. Esses últimos dados são importantes para que o eleitor receba confirmação e lembretes do agendamento.

Serviço:

O quê: Audiência Pública para divulgação da Biometria

Quando: sexta-feira, 12 de julho, às 9h30

Onde: Câmara Municipal de Juazeiro, Av. Irmã Dulce – Malhada da Areia.

Últimas notícias postadas

Recentes

TRE-BA prepara implantação do PJe na primeira instância

Grupo de Trabalho responsável pela implantação da ferramenta se reuniu nesta quarta (10/7) para definições de ações integradas; o PJe é um sistema que permite a tramitação de processos por via eletrônica, tornando a prestação jurisdicional mais ágil, eficiente, econômica e sustentável